Para Esposos

Mulher-  Vaso mais frágil


1 Pedro 3:7 - Igualmente vós, maridos, coabitai com ela com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.

Muitas mulheres se ressentem, ou pelo menos particularmente não gostam deste comentário de Pedro, que as classifica como o "Vaso mais Frágil".
Seria um desastre se algum homem "ignorante" usasse esse versículo de 1 Pedro 3:7  contra sua esposa para subestimá-la ou "colocá-la" no seu lugar. Se esse homem estudasse as palavras de Pedro atenciosamente, entenderia com muita clareza o quê o texto quer dizer.

O que Pedro quis dizer com o "Vaso mais frágil"?

Sejam Cuidadosos - Homens estejam atentos as carências das suas mulheres, tentando entender suas necessidades físicas, espirituais e emocionais.

Tratem-nas com respeito - O marido deve reconhecer que fisicamente a mulher é mais frágil, por outro lado, devemos reconhecer sua igualdade espiritual como co-herdeiras da Graça de Deus. A Mulher deve ser honrada pelo seu marido, digna de todo respeito.

Vaso mais frágil - A palavra frágil no grego é ASTHENESTERO, que se refere à fraqueza física e não inferioridade intelectual.

Co-herdeiras  - Pedro coloca estga afirmação aqui, para que enxerguemos de modo correto que as mulheres são co-herdeiras de todas as boas coisas daquilo que Deus tem preparado para Seus filhos.

Autor: Pr. Paulo Fabricio 


*************************************************************************

Os Deveres do Marido Cristão

Doutrina: Os deveres do marido cristão
Leitura: Ef. 5.22-33.

Deus estabeleceu papéis diferentes para os membros da família. Esposos e esposas têm seus deveres e direitos. Ser bem casado é uma bênção. A esposa prudente vem do Senhor (Pv 19.14). O que a Bíblia ordena ao marido:

1. Amar a esposa (Ef.5.25-29; Cl. 3.19)

Como Cristo trata o homem, o homem deve tratar a sua esposa. A ênfase nesta passagem não está na autoridade do marido para governar, mas em sua responsabilidade de amar. Deus não ordenou às mulheres que amassem, mas ordenou aos maridos.

Qualidades desse amor:

-Amor VOLUNTÁRIO (Gl 2.20) – se entrega por ela;
-Amor INCONDICONAL (1 Jo 4.19) – amar primeiro;
-Amor SACRIFICIAL (Jo 15.13) – dar a vida por ela.

Como o amor deve ser demonstrado:

a) Através da proteção e cuidado - espiritual, emocional e social – de forma que a esposa viva feliz (1 Co 7.33; Dt 24.5; 1 Tm 5.8). O marido deve procurar suprir todas as necessidades da esposa, inclusive de descanso e lazer (Ct 7.11,12). Para isto, deve trabalhar (1 Ts 4.11,12; 2 Ts 3.10-12);
b) Cuidando da vida espiritual dela. O homem que ama a esposa é o sacerdote do lar, contribuindo para seu crescimento espiritual e abençoando sua casa (2 Sm 6.20). Deve tomar a iniciativa de orar coma esposa, ler a Bíblia juntos (Mt 18.19);
c) Conhecendo a natureza feminina e as características pessoais de sua esposa (1 Pe 3.7). As mulheres são intuitivas, românticas, sentimentais e o marido deve compreender as peculiaridades e satisfazer estas necessidades;
d) Dando à esposa o devido valor, acima dos filhos, parentes e amigos. Ame sua esposa, ao ponto de tratá-la com mais respeito do que você trata seus amigos e parentes. Isto inclui ter tempo para ela, dar-lhe prioridade (Gn 2.18; Mc 10.8). Inclui ainda consultá-la antes de tomar decisões.Também inclui apoiá-la nos seus projetos e idéias. Se você não realiza os sonhos da sua esposa, quem o fará? Se você tem direito de gastar alguns reais no seu hobby, porque ela não?;
e) Elogiar a esposa, ressaltando suas virtudes, esforços, aparência (Pv 31.28,29);
f) Tratar a mulher com carinho e compreensão e não sendo rude ou ríspido, o que torna a vida amarga (Cl 3.19). Beijos e abraços são uma necessidade a ser atendida sempre;
g) Conceder à sua esposa o afeto que lhe é devido, inclusive as necessidades sexuais (1 Co 7.3). Não privar a esposa de seu corpo, porque pertence a ela (1 Co 7.4-5). Não cumprir suas obrigações conjugais com sua esposa é roubar o que lhe é devido. O marido não deve ser egoísta quando se trata de prazer sexual.
h) Cuidar das pequenas coisas, como dar-lhe dinheiro para necessidades pessoais e colaborar nas tarefas do lar (Is 41.6);
i) Falar a verdade com a esposa, tendo-a como sua confidente (Cl 3.9). Se a esposa tem uma outra pessoa em quem confia mais do que no marido, está errado;
j) Manter-se fiel à esposa (1 Co 7.2). Cuidado com a internet, com as amizades, com os olhares (Mt 5.27).



2. Liderar o seu lar (Ef.5.23; 1Co 11.3).

O significado da palavra “cabeça” significa degrau, ordem, classe, posição. E esta é a ordem de Deus para com a família. Isto não significa a superioridade do homem sobre a mulher, porque Deus e Cristo são iguais, mas com diferentes papeis, ou seja, responsabilidades distintas. Marido tem uma posição mais alta que a esposa; o pai tem uma posição mais alta do que o filho.

Para liderar na Casa de Deus precisa liderar na família (1Tm. 3.2-5).
Toda a autoridade para exercer a liderança no lar tem que proceder do Senhor. Quanto mais o marido se submete a Cristo, mais autoridade ele terá.

Para exercer uma liderança eficaz, deve considerar os seguintes princípios:

a) Amor. Liderar a esposa em amor significa que os maridos não serão, de forma alguma, déspotas, tiranos. Quando um marido cristão assume essa responsabilidade, cultiva na relação conjugal espaço para o diálogo, para ouvir a esposa e aceitar suas ponderações.
b) Presença (Mt 28.20). Quando o líder fica muito ausente do lar, sua liderança se fragiliza e não convence a família.
c) Sensibilidade (Lc 7.13). A sensibilidade para perceber o que acontece ao redor é um fator imprescindível para liderar com segurança e equilíbrio.
d) Estabilidade emocional. Se o descontrole partir de quem está à frente da família, os liderados sentirão angústia e insegurança, não conseguindo assim estabelecer um vínculo de harmonia;

O que autoridade não é:

a) Não é ditadura. Muitos homens há que interpretam erradamente (Ef 5.23) para justificar atitudes e comportamento autoritários no casamento. Gritam, mandam, exigem obediência com tamanha imposição, capaz de ser olhado com medo e não com amor, pela esposa e pelos filhos.
b) Não é garantia de respeito automático. É verdade que foi Deus quem determinou tivesse o marido autoridade no lar. Exercê-la, entretanto, requer sabedoria, ou a família lhe negará o devido respeito. Respeito gera respeito.
c) Não é individualismo. Autoridade não quer dizer que o marido tem de tomar todas as suas decisões sozinho. Embora chefia envolva autoridade, isto não implica que a esposa deva ser alijada sob a alegação de que ela é incapaz de decidir ou de influenciar o marido nas suas decisões.

O que é autoridade

a) É responsabilidade. Ser o cabeça do lar é mais do que uma questão de simples autoridade, é uma questão de responsabilidade. Uma vez que Deus criou Eva ajudadora de Adão, este como “cabeça” da família é responsável perante Deus.
b) É liderança. Liderança requerida em todos os momentos da vida conjugal. É claro que o marido precisa ser comedido ao exercê-la, não ser irritado, autoritário, mas, evidenciando humildade e constante submissão a Jesus Cristo, o Senhor da sua vida e do seu lar.
c) É exemplo (Fp 4.9). É muito mais fácil dizer: siga-me do que “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”.
d) É serviço. (Mc. 9.35). Jesus mostrou este princípio lavando os pés aos discípulos. É um ato que tipifica o modo certo de exercer autoridade, isto é, ela não se fundamenta em orgulho, prepotência, ou autoconfiança, mas em humildade.

OS DEZ MANDAMENTOS PARA O MARIDO

1. Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e à tua mulher como cristo amou a igreja (Dt 6.5, Ef 5.25);
2. Alegremente cumprirás o teu dever de provedor do lar, trabalhando e com o suor do teu rosto comerás o teu pão (Gn 3.19);
3. Protegerás a tua mulher com todas as tuas forças, tudo fazendo pelo seu bem-estar e segurança (Lc 12);
4. Darás honra a tua mulher como vaso mais fraco, coabitando com ela com conhecimento (1 Pe 3.7);
5. Vigiarás constantemente para não desejares a mulher do teu próximo (Mt 5.27);
6. Não darás lugar ao ciúme em tua mente, procurando ser puro em todas as coisas (Tt 1.15);
7. Manterás sempre o teu bom humor e não te irritarás com tua mulher (Cl 3.19);
8. Procurarás ter tempo para conversar com tua mulher, sabendo que ela tem necessidade de expressar o que lhe vai na alma (Ec 3.1);
9. Não mentirás a tua mulher, nem farás qualquer negócio sem que ela participe, procurando combinar com ela e ouvir sua opinião, como a auxiliadora (Zc 8.16);
10. Não serás avarento (pão duro), mas suprirás graciosamente as necessidades da sua esposa (Ef 5.5).

Obras consultadas:

Apostila do Seminário para Casais da irmã Lídia Fernandes (www.amigadoamigo.blogspot.com).
KEMP, Jaime. O Lar Cristão. São Paulo: Editora Sepal, .
BRAND, Henry. O Segredo de um Casamento Feliz. São Paulo: Mundo Cristão, 1999.